Seu cachorro chora muito quando você sai, ou até mesmo quando está se preparando para sair?

Isso tem nome: ansiedade de separação. O que acontece é que eles antecipam o sofrimento de ficar longe de seu tutor. Este sentimento normalmente vem acompanhado pelo medo do que pode acontecer enquanto estarão sozinhos.

Muita gente vê essa tristeza do pet ao sair como um sinal de amor, mas é preciso tomar cuidado. Na realidade, essa dependência emocional é um transtorno que pode gerar depressão, estresse e a síndrome da Ansiedade de Separação.

Cães com essa síndrome costumam demonstrar agitação, tentam chamar a atenção latindo ou chorando, seguem o dono pela casa e até mesmo puxam as roupas do tutor.

Em alguns casos os cães podem chegar ao outro extremo: não demonstram emoção alguma, se fecham, ficam abatidos e desanimados, às vezes até se escondendo pela casa. Podem, também, não atender a chamados e ficar paralisados durante o tempo que passam sozinhos.

Mas como lidar com a ansiedade de separação?

Antes de sair procure brincar com ele ou leve-o para passear. Dessa forma, eles tendem a ficar mais cansados, com um nível de energia mais baixo e tem mais chances de tirar um cochilo enquanto você estiver fora.

Primeiramente, antes de sair, procure não dar muita atenção ao cachorro – você pode ignorá-lo nos 15 minutos que antecedem a saída. Pode parecer uma atitude cruel, mas é preferível esta atitude àquelas despedidas muito longas. Desta maneira ele passará a entender que você não estará sofrendo em deixar ele, portanto não precisará ficar preocupado contigo (nem com ele) ao ficar sozinho.

Uma boa dica é tentar fazer “saídas de teste”. Elas consistem em saídas curtas que servem apenas para mostrar ao cão que você vai voltar depois que sair de casa. Comece saindo por pouco tempo (uns cinco minutos já são suficientes) e vá aumentando esse período aos poucos. Um reforço positivo, como uma frase de “já volto”, fará com que ele entenda que logo estarão juntos novamente.

Lembre-se de manter um ambiente seguro e com bastante distrações, pois assim ele poderá se divertir em segurança, evitando traumas, diminuindo seu estresse e evitando sustos.

Quando for hora de retornar, procure não fazer “festa” para o cachorro. Se ele tiver feito bagunça e você chegar agitado e dando bronca ao mesmo tempo, ele poderá interpretar isso como uma brincadeira, recompensa, ou simplesmente achar que o plano dele de chamar a sua atenção deu certo (e ele sempre vai repetirá a bagunça quando sozinho).

Se você controlar sua energia, chegar calmo e sem alarde, ele aprenderá que ficar só é apenas mais uma parte da rotina e não precisará ficar agitado ou preocupado. Como reforço positivo, apenas o cumprimente e agrade quando estiver completamente calmo.

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.